Portal do Clima
AdaPT

PRINCIPAIS FASES DO PROJETO

 

1) Seminário de lançamento oficial do projeto e assinatura do protocolo com as autarquias beneficiárias.
Este seminário decorreu no dia 15 de janeiro de 2015, na Reitoria da Universidade de Lisboa.

2) Ações de Formação para os técnicos dos municípios beneficiários:

a. Primeira ação de formação: Metodologia geral e vulnerabilidades climáticas atuais
Realizada no mesmo dia do Seminário de lançamento, a 15 de janeiro de 2015, na Reitoria da Universidade de Lisboa, esta primeira ação de formação contou com a presença dos 26 Municípios beneficiários, pretendendo capacitar os seus técnicos para darem início ao processo de elaboração das Estratégias Municipais de Adaptação às Alterações Climáticas (EMAACs), com a identificação das principais vulnerabilidades atuais do seu município.

b. Segunda ação de formação: Vulnerabilidades futuras e adaptação
Esta ação consistiu em quatro sessões formativas que decorreram em março e abril de 2015, distribuídas regionalmente pelo Norte, Centro, Lisboa e Vale do Tejo e Sul.

c. Terceira ação de formação: Identificação e Seleção de Opções de Adaptação
Esta ação consistiu também em quatro sessões formativas que decorreram em setembro e outubro de 2015, distribuídas regionalmente pelo Norte, Centro, Lisboa e Vale do Tejo e Sul.Na segunda e terceira ações de formação, os municípios de Vila Franca do Campo (RA Açores) e do Funchal (RA Madeira) participaram, respetivamente, nas sessões realizadas em Lisboa e Vale do Tejo e no Sul.

d. Quarta ação de formação: Capacitação dos técnicos dos municípios não beneficiários do projeto
A quarta ação de formação decorre em abril e maio de 2016 e servirá para que os 26 municípios beneficiários, através do percurso formativo até aqui realizado, transmitam a sua experiência e conhecimentos aos municípios das respetivas regiões SIMs, capacitando os seus técnicos. Estas quartas ações de formação serão distribuídas geograficamente, abrangendo as regiões Norte, Centro, Lisboa e Vale do Tejo, Alentejo, Algarve, Açores e Madeira.

Pretende-se, neste momento, que cada autarquia apresente o trabalho desenvolvido, lançando as bases para a implementação da EMAAC e para o seu envolvimento na Rede de Municípios e Comunidade de Adaptação, fundamentais para a continuidade do projeto depois do seu término.

3) Seminário de encerramento oficial do projeto e última ação de formação: balanço final das EMAACs.
O Seminário final de encerramento do projeto realizar-se em novembro de 2016, em dois dias. Neste momento serão apresentados os principais resultados obtidos ao longo do projeto, contando com a participação de todos os intervenientes no Projeto ClimAdaPT.Local: entidades financiadoras, autarquias beneficiárias, equipa técnica do projeto e peritos, bem como outras autarquias e entidades regionais e nacionais.

4) Criação da Comunidade de Adaptação.
A Comunidade de Adaptação integrará municípios, a Agência Portuguesa do Ambiente, a Direção-Geral do Território, a Associação Nacional de Municípios Portugueses, a Autoridade Nacional da Proteção Civil, as Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional e dos Governos Regionais de Açores e Madeira. Esta Comunidade tem como objetivo apoiar a adaptação local, promovendo a disseminação das estratégias, a integração governamental multi-nível e o envolvimento da diversidade sectorial presente na ENAAC.

O encerramento do projeto será em dezembro de 2016.

 

Para consultar as Fichas Climáticas de cada um dos 26 Municípios beneficiários, clique na respetiva área geográfica a azul escuro
Para consultar as Fichas Climáticas de cada um dos 26 Municípios beneficiários, clique na respetiva área geográfica a azul escuro
Loulé odemira ferreiralentejo almada lisboa barreiro evora coruche cascais sintra torresvedras castelovide tomar leiria castelobranco figueira ilhavo seia tondela porto pesqueira amarante guimaraes braga viana montalegre braganca vilafrancadocampo funchal
Back to Top